GOTHAM CITY E CASA BRANCA…AHN? por Camila Jin Ahn

Como muitos no mundo todo, fui assistir no cinema o filme do Coringa neste última final de semana. Atuação sensacional de Joaquin Phoenix já esperada e expectativas super atendidas. O quão perturbador o filme é, acho que é algo bem pessoal. O que o filme me proporcionou foi a inspiração para o texto dessa semana sobre o processo de impeachment do atual Presidente Donald Trump.

Resumo do Google sobre a sinopse do filme: “O comediante falido Arthur Fleck encontra violentos bandidos pelas ruas de Gotham City. Desconsiderado pela sociedade, Fleck começa a ficar louco e se transforma no criminoso conhecido como Coringa”.

Como muitos filmes anteriores do Batman já nos mostraram, Gotham City é uma cidade dominada pela Wayne Enterprises, empresa de Thomas Wayne, pai do Batman – Bruce Wayne. O caos do Coringa de Joaquin Phoenix nasce no contexto de uma Gotham quebrada, onde os ricos como Thomas Wayne continuam com seus privilégios financeiros e políticos. Isso me lembrou muito o Trump em vários “mini” escândalos que ele teve ao longo de sua trajetória política e como o mesmo tem reagido a cada dia sobre seu processo de impeachment.

Sinceramente, fiquei apreensiva em escrever sobre qualquer assunto diretamente relacionado a política, porque acredito que cada um tem o direito de ter suas opiniões pessoais e é um caso bem sensível atualmente. Mas quando qualquer tweet de uma pessoa deste porte afeta bolsas de valores mundiais, e consequentemente, a vida de todos em uma escala global gigantesca, eu achei necessário pelo menos resumir em uma forma mais simples o que está acontecendo nos Estados Unidos.

No dia 24 de setembro de 2019, Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, declarou o inquérito de impeachment contra o 45.º presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Houve uma denúncia anônima contra Trump relacionada a uma ligação feita ao presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, onde o presidente americano pede um “favor”. Caso Zelensky encontre algum escândalo relacionado a corrupções de Joe Biden (vicepresidente do governo de Barack Obama) e seu filho, Trump forneceria em troca de apoio financeiro militar de milhões de dólares. Esta ligação ocorreu em 25 de julho de 2019 e, coincidentemente, no final de agosto o governo Trump considerou bloquear 250 milhões de dólares de suporte militar a Ucrânia.

 

Zelensky e Trump em Nova Iorque, setembro 2019
Fonte: washingtonpost.com

 

Alegando em várias entrevistas de que a ligação foi “perfeita”, o próprio presidente liberou a imprensa a transcrição da conversa, onde ele diz: “eu gostaria que você nos fizesse um favor”. De acordo com o presidente americano, a relação entre os dois países não era recíproca, pois os Estados Unidos planejavam a ajudar a Ucrânia em até 391 milhões de dólares militarmente em sua batalha contra a Rússia sobre o controle da região da Crimeia. Este favor seria relacionado a Joe Biden, candidato favorito do Partido Democrata de acordo com as pesquisas a competir com Donald Trump em 2020 (e a ganhar a eleição).

Após a liberação da conversa, foi descoberto que o histórico da ligação não foi guardado em servidores comuns com acesso a outros membros do governo americano. O time de Trump salvou a conversa em um sistema reservado a arquivos confidenciais, enquanto não havia razão para que uma ligação deste porte entre líderes de países fosse salvada neste local. (Ironicamente, uma alegação similar foi feita contra Hilary Clinton no final de sua disputa contra Donald Trump). Um agente da CIA recebeu diversas denúncias sobre este ocorrido e levou o caso ao Congresso americano anonimamente, gerando como consequência o processo do impeachment de Trump.

Todos os dias há alguma notícia diferente sobre o caso e um desespero da Casa Branca de tentar manter o setor de relações públicas dela vivo. Trump já acusou o primeiro e original denunciador anônimo (existem dois atualmente) de traição e espionagem, declarando que uma das possíveis punições para estes atos seria a pena de morte. O presidente mencionou diversas vezes em entrevistas de que demanda saber a identidade dos dois e devido aos seus comentários, os órgãos de inteligência dos EUA estão tomando medidas drásticas de proteção a estas duas pessoas. Principalmente, em relação ao planejamento de seus depoimentos que serão em locais remotos e provavelmente com rostos e vozes mascaradas digitalmente.

Em quase três anos de Casa Branca, Donald Trump foi acusado de roubo de dados que podem ter favorecido sua eleição, múltiplos abusos sexuais, nepotismo, financiar seus negócios pessoais como seus hotéis e a marca de roupas de sua filha Ivanka Trump, não divulgar seus históricos financeiros, ter que entrar em acordo financeiro como uma atriz pornô para manter seu silêncio, não estar 100% exonerado da possível interferência da Rússia nas eleições de 2016 e etc. A diferença deste caso com a Ucrânia é que Trump – diretamente – pediu informações a outro líder sobre seu oponente político das eleições de 2020 e a sua própria equipe tentou esconder o ocorrido.

 

Post da Bloomberg: “Os 400 americanos mais ricos pagam os impostos salariais federais mais baixos” – Jeff Bezos da Amazon na foto.
Fonte: instagram.com/bloombergbusiness

 

Através de conexões políticas e econômicas, o presidente conseguiu “fugir” das acusações anteriores e, assim, volto no filme do Coringa como inspiração ao texto. Apesar de Thomas Wayne ser o pai do Batman, ele é mostrado no filme como uma pessoa com este mesmo tipo de conexões que o torna inatingível a possíveis erros da vida dele. Enquanto, pessoas como Arthur Fleck não possuem as mesmas oportunidades e suas necessidades não são tão vistas e atendidas pelo governo de Gotham City. Competidores diretos de Joe Biden do Partido Democrata como Bernie Sanders e Elizabeth Warren são os que mais defendem a imposição de taxas maiores aos chamados “ultra-ricos” com o intuito de reduzir a desigualdade financeira e social do país.

Esta semana a Casa Branca declarou que não fornecerá nenhum suporte a investigação e que aguarda o parecer dos órgãos de inteligência e investigação americanos. Caso Donald Trump não sofra um impeachment, ele está alimentando cada vez mais muitas propostas da sua oposição e provando seu abuso de seu poder para sua agenda pessoal e manutenção de seu status como presidente. Ainda não há uma data para a votação de seu impeachment no Congresso americano, mas caso haja um “sim” nesta data, uma simples ligação telefônica pode terminar seu mandato como presidente dos Estados Unidos.

Como playlist, deixo a trilha sonora sensacional do filme do Coringa:

 

Artigo CNN sobre o bloqueio da ajuda militar dos EUA a Ucrânia: https://edition.cnn.com/ 2019/08/29/politics/trump-ukraine-military-assistance/index.html

Artigo do Business Insider sobre Trump traição e espionagem do denunciante anônimo: https:// www.businessinsider.com/trump-suggests-whistleblower-guilty-of-treason-2019-9

Vídeo resumo do caso em inglês da Vox: https://www.youtube.com/watch?v=hyWNFvt9Fck

Lista dos Escândalos de Trump durante seu governo: https://www.huffpostbrasil.com/entry/arunning-list-of-trumps-white-house-scandals_n_5aeeefc6e4b0027e626073c8?ri18n=true

GOTHAM CITY E CASA BRANCA…AHN? por Camila Jin Ahn

Sobre o autor
-