NETWORKING E PONTE AÉREA COM A PAULA FERNANDES…AHN? por Camila Jin Ahn

O clichê do networking e da sorte são reais mesmo, mas você tem que apostar no lugar certo e na hora certa

Ontem (segunda, 5 de agosto) estava no Rio de Janeiro me arrumando para ir ao aeroporto, quando meu celular foi bombardeado no WhatsApp pelo nosso time: “Cá! Cá! Cá! Olha a Paula Fernandes na Fátima Bernardes vestindo nossa camisa!”. Saímos loucamente baixando todas as fotos que podíamos, repostando e agradecendo a cantora em nossas redes sociais.

Duas horas depois, estou eu no avião, e entra a Paula Fernandes no mesmo vôo com a camisa que ela usou no “Encontro com Fátima” da Rede Globo. Não pensei duas vezes e saí correndo na cara de pau para a fileira dela agradecendo-a por postar nossas roupas e acabei até ganhando uma selfie no Instagram da cantora. Tudo isso com certeza foi um raio de sorte e coincidência que caiu em cima de mim, mas também tem outro fator muito importante: o networking. Pode parecer um tema bem clichê (e é mesmo), mas eu consegui muita coisa através dele que quero compartilhar com vocês.

Resumo do Google sobre “networking”: trocar seu contato com pessoas que possam ter interesses similares ao seu, no âmbito profissional.

No meu primeiro texto aqui no RECLAME sobre o Obama no VTEX Day, eu comentei como ele disse que quanto mais ele trabalhava, mais sorte ele tinha. A frase provavelmente vem do jogador de golfe Tiger Woods que disse: quanto mais eu pratico, mais sorte eu consigo. Os meus episódios com a Paula Fernandes e inclusive o RECLAME foram casos de muito trabalho e sorte, mas também de estar no lugar certo e na hora certa.

Fonte: instagram.com/paulafernandes

Eu tive a oportunidade de trabalhar em várias companhias grandes de tecnologia, mas foi no

Linkedin (a casa do networking) que eu vi a melhor comunicação interna de valores de uma empresa. A maioria de seus funcionários sabe de cor e salteado todos eles e os que ficaram mais enraizados em mim desde que saí de lá foi o “Relationships Matter” – “Relacionamentos Importam” e “Take Intelligent Risks“ – “Corra Riscos Inteligentes”.

Há um tempo vejo como “Risco Inteligente” o meu investimento em cursos, eventos e viagens. Foi em um curso que eu conheci uma executiva de vendas do Linkedin que acabou me indicando a uma vaga e ex-funcionários do Linkedin que me ajudaram depois a conseguir um cargo maior no meu emprego seguinte na Criteo (empresa francesa focada em marketing de retargeting). Os “Relacionamentos Importantes” que eu criei com essas pessoas me permitiram ter sempre mais experiências e sair do mundo corporativo recentemente para me tornar empreendedora.

Correr o risco de estar no lugar certo foi sempre a sorte que eu tive. Em um evento de uma marca em São Paulo, tivemos a oportunidade de conhecer uma grande consultora de moda com quem nossa diretora de criação e estilo manteve um networking. Foi esta ligação que nos chegou mais perto da stylist da Paula Fernandes e por sorte e trabalho nosso, a cantora gostou de nossas roupas. Este episódio do avião nunca teria acontecido se não tivéssemos investido nosso tempo para ir neste evento inicial.

No caso do RECLAME, estava eu sozinha em uma mesa grande de food truck no SXSW (South by Southwest – evento anual em Austin no Texas) quando três caras com um microfone do Multishow segurando seus pratinhos perguntaram: “can we sit here? – podemos nos sentar aqui?“. Eu, oriental meio loira, nunca dá pra saber de onde eu sou com certeza absoluta, respondi em português: sim, claro :). E eles sorriram felizes por eu ser brasileira.

Conversamos um tempo sobre o porque eu estava no festival e o que eu vi lá de interessante. No final da conversa, o Roger e o Emerson do RECLAME me chamaram para uma entrevista no programa de TV. Quando voltamos ao Brasil, almocei com eles e recebi o convite de escrever aqui semanalmente. Estar no SXSW foi um risco de investimento meu de estar no lugar certo com as pessoas da minha indústria para entender quais eram as tendências mundiais e brasileiras. Consegui um ótimo networking que me levou a sorte de contar esta história a vocês.

Toda vez que eu posso participar de algum evento, eu tento ir porque nunca sei quem eu conhecerei ali. Se você tem dificuldade em abordar alguém, comece com um curso da sua área, onde você conhece melhor o assunto e se sente mais confortável de conversar com alguém. Entre em grupos do Linkedin e Facebook, siga perfis no Instagram da sua indústria e fique de olho porque também tem muita coisa de grátis rolando por aí. Seu risco inteligente inicial para o começo de um relacionamento importante pode ser baseado apenas no seu tempo.

Primeira entrevista para o Programa Reclame no SXSW com o Fernando Muylaert

Espero que tenha conseguido contar um pouco de onde eu v e n h o  e  c o m o  v i m  p a r a r  a q u i n o RECLAME especificamente. Aos poucos quero mostrar através dos meus textos como minhas perspectivas foram moldadas a partir das minhas experiências, mistura das culturas brasileira e coreana e influência das pessoas com quem tive o privilégio de dividir momentos e conversas. Quem tem lido semanalmente: obrigada desde já. Quem apareceu agora: sejam bem vindos e bem-vindas :).

Em homenagem a Paula Fernandes, fica aqui como playlist
da vez o álbum do DVD dela “Origens”:

NETWORKING E PONTE AÉREA COM A PAULA FERNANDES…AHN? por Camila Jin Ahn

| Colunistas |
Sobre o autor
-