OBAMA E TOM JOBIM… AHN? por Camila Jin Ahn

Obama deu uma passadinha em SP no VTEX Day

No dia 30 de maio de 2019 eu falei para o meu time: hoje vai ser o dia
que eu chegarei mais perto da Michelle Obama na minha vida.
Apesar de amar mais a mulher dele (rsrsrs), adoro o Barack Obama, como não gostar do
carisma e da dialética desse cara? Quando vi no site do VTEX Day que ele seria um dos
palestrantes, quase não acreditei. E foi verdade.

Resumo do Google sobre o VTEX Day: um dos maiores encontros de negócios digitais do
mundo anuais em São Paulo.

A VTEX é uma plataforma de e-commerce, ou seja, do mesmo jeito que um computador da
Samsung, Positivo, HP precisa de um sistema operacional como o Windows para rodar, os
varejistas precisam de uma plataforma de e-commerce para implementar em seus sites, e
assim, criar suas lojas online.
Voltando ao Obama e ao título do texto, já li vários artigos sobre as lições deixadas pelo Obama
no VTEX Day e vou passar as que levei também como líder de time, empreendedora e
basicamente como pessoa mesmo.

Fonte: instagram.com/
michelleobama

A primeira delas foi a #ficaadica de Obama
para “dates” com a Michelle como resposta
sobre se ele gosta do Brasil: “eu amo o Brasil,
eu colocava o disco de vinil do Tom Jobim
para tocar nos meus encontros com a
Michelle, pra criar um climinha né”. Sim, eu
usei isso para chamar sua atenção ao meu
texto ¯\_(ツ)_/¯ .
Depois do conselho amoroso, Obama me deu
uma lição de como falar em público e como
argumentar de forma empírica, lógica e
educada. Fiquei genuinamente impressionada
com a sua habilidade de falar com calma e
foco.

Uma das frases que mais me impactou da sua
palestra foi: “quanto mais eu trabalho, mais sorte eu tenho”. Ele contou como a mãe dele tentou priorizar ao máximo sua educação e o ensinou a sempre trabalhar de forma árdua e sagaz. Além disso, ele ressaltou como uma de suas professoras o ensinou a deixar de lado o ego para que ele colaborasse melhor com os outros e entendesse o valor que pessoas diferentes agregariam ao seu
trabalho.

Em seu governo como presidente dos Estados Unidos, ele fez questão de
ter uma equipe formada por homens e mulheres de diferentes culturas, para que ele sempre
aprendesse novos pontos de vista. Barack ressaltou: “nunca tenha medo de ter pessoas mais
inteligentes na sala”. Para ele, ser um bom líder significa fazer as perguntas certas e ter as
pessoas mais inteligentes perto de você para respondê-las. Desta forma, você saberá que teve
uma bagagem no mínimo decente para realizar uma decisão, independente dos impactos
positivos ou negativos da mesma.

Obama comenta como fomos designados a pensar que status financeiro é uma das únicas
formas de medir o nosso sucesso. Entretanto, para ele nós temos mais poder e influência
quando temos a capacidade de ajudar uns aos outros e por isso, temos que aprender com
países que preparam as crianças a serem criativas, inovadoras e boas em trabalho em equipe.

Para o ex-presidente, educação não é caridade, é uma necessidade ao desenvolvimento
econômico. Com o avanço constante e exponencial da tecnologia, temos cortes anuais
enormes de custos em pessoas nas empresas. Drones substituindo entregadores físicos é uma
realidade e temos que investir mais na educação para que as pessoas estejam sempre
capacitadas a novas habilidades que a tecnologia traz e, assim, empregadas. Desta forma, sempre terão poder de consumo e a economia poderá continuar a girar de forma cíclica como deve ser.

A Finlândia é o país exemplo de educação para ele. Os finlandeses tem reformado as matérias básicas como matemática e criando métodos diferentes baseados em tópicos diários como imigração e mudanças climáticas, para que os alunos(as) se relacionem de forma mais próxima com as aulas. Eles também tem enfatizado novas habilidades em tecnologia como aulas de código para as crianças tornarem-se preparadas ao mundo que está praticamente 100% digital. Além disso, o Obama ressaltou como os professores/educadores possuem um prestígio social na Finlândia incentivando mais ainda a educação, o que é raro na maioria dos países.

“Encontrar o equilíbrio entre capital, inovação, tecnologia e questões ambientais é a chave para
que tudo isso ocorra. Temos que exigir isso de nossos líderes e começarmos em nossa própria
casa” disse Barack Obama. Com certeza, este cenário ideal não é fácil de se atingir hoje no
mundo quase bipolar de opiniões que vivemos. Eu senti um discurso relativamente imparcial no
que se diz direita e esquerda e muito mais focado no que temos que fazer para viver em uma
sociedade e economia saudáveis.

Repetindo o que ele disse, nós somos melhores quando podemos ajudar uns aos outros e
acredito que com este objetivo em mente começaremos a tirar mais proveito da economia
criativa e do compartilhamento de produtos e serviços que a tecnologia nos possibilita.
Consequentemente, poderemos viver em um mundo onde as oportunidades comecem a ficar
mais justas e acessíveis a todos.

Para terminar, estava inspirada em escutar a playlist “This is Tom Jobim” feita pelo Spotify:

OBAMA E TOM JOBIM… AHN? por Camila Jin Ahn

Sobre o autor
-