Foram mais de 4,5 milhões de menções ao fundador da Apple nas primeiras 12 horas que sucederam o anúncio do falecimento

Na última quarta-feira, a Apple anunciou ao público a morte de Steve Jobs que, em agosto desse ano, entregou o cargo de diretor-geral da Apple por motivos de saúde. Nas primeiras 12 horas que sucederam o anúncio de seu falecimento, foram postados mais de 4,5 milhões de tweets com a menção exata “Steve Jobs”, segundo levantamento realizado pela MITI Inteligência. A criação de inúmeras hashtags referentes a Jobs resultou em quase um milhão de tweets.

“Após sua morte, Jobs conseguiu causar uma comoção no mundo da tecnologia que ultrapassou os limites do mundo virtual. Centenas de pessoas estão se dirigindo às Apple Stores para levar flores e milhares de usuários compartilham depoimentos e sentimentos através das redes sociais, gerando uma grande repercussão sobre o mito”, comenta Elizangela Grigoletti, gerente de inteligência e marketing da MITI Inteligência.

Tanto nas mídias sociais quanto na imprensa, Jobs é visto como revolucionário, empreendedor e inovador, por mais que alguns possam considerá-lo controverso. Após sua morte, a rede foi invadida de homenagens, replicação de notícias e também agradecimentos. A tag #iSad já passa de 62 mil publicações e as expressões #iThankYou, #iThankYouSteve e #Thank You Steve somam quase 300 mil postagens no Twitter.

“A figura inovadora de Steve foi reverenciada por grandes ícones da tecnologia e, até mesmo, pelo gigante das buscas no mundo, o Google. A página trouxe uma homenagem minimalista ao revolucionário”, aponta Elizangela.

As homenagens realizadas por famosos alcançaram grande repercussão, sendo replicadas por muitos usuários. O CEO do Twitter, Dick Costolo, postou em seu perfil – “Raramente aparece alguém que não apenas eleva o nível, mas cria um padrão de medida completamente novo” – chegou a 1.154 retweets. O pronunciamento de Barack Obama sobre a morte de Jobs obteve mais de 10 mil replicações com a publicação “Descanse em paz, Steve Jobs. Por todos nós da #Obama2012 (hashtag de sua campanha de reeleição), agradeço pelo trabalho que você tornou possível todos os dias – inclusive o nosso”.

Já no Facebook, a repercussão ficou por conta da publicação de Mark Zuckerberg, que chegou ao impressionante número de 289.172 curtidas e foi compartilhada por 21.305 usuários. “O que mais chama a atenção na repercussão de sua morte é a comoção pública, antes reservada às estrelas de cinema e rockstars”, observa Elizangela. “Steve foi o gênio criador e executor das novas necessidades e desejos do homem contemporâneo mas, a questão agora é, como diria o imperador romano: ‘E como ele, que outro haverá?’”.

A morte de Steve Jobs, o eterno revolucionário, movimenta as redes sociais

Sobre o autor
- Os programas, matérias, colunas e quadros produzidos para os programas "Reclame", do Multishow; e "Rock Reclame" na Kiss FM 102.